O duelo entre Fiat Argo e Volkswagen Polo já não é novidade no Belta-diet.info. Os modelos já se enfrentaram duas vezes por aqui, tanto nas configurações intermediárias quanto nas variantes topo de linha. No entanto, ainda faltava confrontar as versões de entrada equipadas com motor 1.0 aspirado. O Argo Drive 1.0, aliás, até encarou conosco uma viagem entre São Paulo e Balneário Camboriú (SC) no ano passado, mas será que ele tem qualidades para enfrentar o rival alemão?

Argo e Polo são projetos modernos, criados para disputar as primeiras posições de um dos segmentos mais agitados do mercado brasileiro. O Fiat estreou em maio do ano passado com a missão de substituir de uma só vez as versões mais caras do Palio e o Punto. Diferente do rival, o Polo é um projeto global, com boa parte do desenvolvimento na Alemanha, que chega para alavancar a participação da Volkswagen no segmento de hatches, ocupando o espaço que existia entre os compactos Gol e up! e o médio Golf.

+ Comparativo: Volkswagen Polo 1.6 MSI x Fiat Argo 1.3 Drive
+ Comparativo: Fiat Argo Precision 1.8 x Volkswagen Polo Highline 1.0 TSI
+ Carro 1.0 dá conta na estrada? Viajamos 1.200 km com o Fiat Argo Drive para tirar a prova

MOTORIZAÇÃO
O Fiat Argo Drive é equipado com o novo motor 1.0 de três cilindros e seis válvulas (duas por cilindro) da família Firefly. O propulsor gera 72 cv de potência com gasolina e 77 cv quando abastecido com etanol. O torque máximo de 10,4 kgfm e 10,9 kgfm, respectivamente, é disponibilizado entre 3.250 e 4.250 rpm, mas a Fiat diz que o motor entrega 80% dessa força a 2.500 rpm para proporcionar respostas mais ágeis no uso urbano.

Já o Volkswagen Polo utiliza o 1.0 também de três cilindros, mas com 12 válvulas (quatro por cilindro) que gera 75 cv de potência com gasolina e 84 cv com etanol. Apesar da maior potência, o torque é inferior ao do rival: 9,7 kgfm e 10,4 kgfm, com os respectivos combustíveis, disponíveis a 3.000 rpm.

EQUIPAMENTOS
Partindo de R$ 47.790, o Argo é equipado de série com airbags frontais; freios com ABS e EBD (distribuição eletrônica de frenagem); Isofix; direção elétrica; ar-condicionado; vidros dianteiros elétricos; travas elétricas; banco do motorista com regulagem de altura; painel de instrumentos com tela de 3,5 polegadas; sistema start-stop (exclusivo do Argo); rodas de aço de 14 polegadas e calotas.

No caso do carro das fotos, a conta aumenta com o acréscimo de opcionais, como os vidros traseiros e retrovisores elétricos com repetidores de seta (Kit Convenience de R$ 1.200); sensor de estacionamento traseiro e câmera de ré (Kit Parking de R$ 1.200, mas exige o Kit Multimídia) e central multimídia Uconnect com tela sensível ao toque de 7 polegadas com Apple Car Play e Android Auto, duas entradas USB, saída auxiliar, Bluetooth, streaming de áudio, rádio AM/FM e comandos no volante (Kit Multimídia de R$ 1.990). Com todos esses itens, o Argo Drive 1.0 chega a custar R$ 53.390, contando os R$ 500 cobrados pela pintura (apenas a cor Preto Vulcano é gratuita).

Neste quesito, o Polo 1.0 (R$ 49.990) leva vantagem ao sair de fábrica com airbags laterais, vidros e travas elétricos nas quatro portas, rodas de aço de 15 polegadas com calotas, suporte para celular no painel e banco do motorista com regulagem de altura. Se ganha do rival nos itens de segurança, por outro lado o Polo oferece o computador de bordo apenas no pacote de opcionais Connect Pack (R$ 2.600), que também adiciona as rodas de liga leve aro 15, assistente de partida em rampa, controles eletrônicos de estabilidade e tração, bloqueio eletrônico de diferencial, volante multifuncional e sistema de som Composition Touch com tela sensível ao toque de 6,5 polegadas e recursos semelhantes aos da central Uconnect do Argo. A pintura preto Ninja do carro avaliado não tem custo, mas as demais tonalidades sólidas (branco e vermelho) custam R$ 450, enquanto as metálicas saem por R$ 1.450.

Analisando ambos com o máximo de equipamentos disponíveis, fica claro que as propostas são diferentes. O Argo aposta em conveniência, permitindo que ao comprador equipar o carro com itens como sensor de estacionamento e câmera de ré, além de retrovisores elétricos, presentes no Polo apenas a partir da versão Comfortline 200TSI de R$ 65.190. Já o Polo foca em segurança e permite a inserção dos importantes controles de tração e estabilidade, disponíveis no Argo a partir da configuração Drive 1.3 GSR (automatizada), que sai por R$ 59.990.

ESPAÇO INTERNO E ACABAMENTO
Polo e Argo oferecem praticamente o mesmo espaço para até quatro adultos. Por ser maior em quase todas as dimensões, o Volkswagen é mais amplo lateralmente que o rival. Por outro lado, o Argo leva vantagem no espaço para a cabeça dos ocupantes por causa dos centímetros a mais na altura. Os porta-malas de ambos acomodam 300 litros de bagagem – o compartimento do Polo perdeu 50 litros em relação ao modelo europeu para acomodar o estepe, obrigatório no Brasil.

Em termos de acabamento, ainda que não seja dos mais refinados, o interior do Argo aparenta ser mais caprichado por utilizar diferentes tipos de materiais e texturas. A cabine do Polo é bem montada, mas é inevitável a comparação com o interior do Gol por conta da simplicidade das peças e do tecido dos bancos. Característica, aliás, notada até mesmo nas versões turbinadas Comfortline e Highline.

MANUTENÇÃO
Os dois hatches têm custos parecidos nos preços fixos das revisões programadas (a cada ano ou 10.000 km), que incluem a substituição e verificação de itens previstos no serviço de manutenção e a mão-de-obra das concessionárias. No caso do Polo, há a opção de adquirir as três primeiras manutenções (10.000, 20.000 e 30.000 km) por R$ 1.099 no ato da compra do carro (somadas custam R$ 1.131).

 
Polo 1.0 MSI
Argo Drive 1.0
10.000 kmR$ 215R$ 224
20.000 kmR$ 491R$ 452
30.000 kmR$ 425R$ 396
40.000 kmR$ 627R$ 796
50.000 kmR$ 425R$ 408
60.000 kmR$ 491R$ 628
TotalR$ 2.674R$ 2.904

IMPRESSÕES
Nesta geração, o Polo aparenta ser um tanto macio para um Volkswagen, o que é bom se considerarmos a péssima qualidade da maioria das ruas e estradas brasileiras. A direção elétrica de ambos possuem o peso ideal em todas as velocidades, porém, no Polo ela é mais precisa. Diante do rival, o Argo não faz feio e se mostra um carro bem acertadinho para o nosso mercado, entregando nível de conforto condizente e suspensões bem calibradas para enfrentar a buraqueira.

Com posição de dirigir mais baixa, o Polo é mais prazeroso de dirigir. Embora não possua regulagem de altura e profundidade do volante, a amplitude dos ajustes do banco do motorista permite um bom posicionamento de condutores de diferentes estaturas. Outra vantagem do Volkswagen está nos engates curtos e precisos da caixa manual MQ200.

Mas a superioridade do Polo ao volante termina quando é necessário exigir mais desempenho. Se no uso urbano os hatches se equivalem, na estrada o Argo foi ligeiramente mais esperto e consumiu menos combustível que o concorrente. Mesmo carregando cerca 50 kg a mais, o motor 1.0 mais elástico do Fiat foi um pouco melhor nas provas de retomada (veja o teste completo do abaixo). Como todo carro 1.0 aspirado, tanto o Argo quanto o Polo exigem bom senso na hora de fazer uma ultrapassagem com segurança.

Abastecidos com gasolina, ambos levaram cerca de 17 segundos para atingir os 100 km/h, mas o Argo bebeu menos em todas as condições, registrando marcas de 15,1 km/l na cidade e 18,9 km/l na estrada. O Polo fez 12,4 km/l em trecho urbano e 17,2 km/l em percurso rodoviário.

Curiosamente, o Argo 1.0 se mostrou menos econômico em relação às versões 1.3. Já o Polo 1.0 só foi mais eficiente que a variante 1.6 MSI nas medições na cidade.

O Polo agrada mais quem valoriza a dirigibilidade por ter um conjunto melhor acertado. Apesar das comparações com o Gol devido à semelhança visual, é nítida a superioridade da qualidade de construção e da solidez estrutural da plataforma MQB-A0 – bem avaliada nos testes de colisão do Latin NCAP. Embora seja muito melhor que o Gol, poderia ser mais caprichado em acabamento e itens de conveniência. E convenhamos: é complicado pagar a partir de R$ 50 mil num carro 1.0 com retrovisor com regulagem manual. Já o Argo custa um pouco menos, porém, oferece maior variedade de opcionais. No entanto, o seu desempenho em testes de segurança é uma incógnita, pois ainda não foi avaliado. Em resumo, quem prioriza segurança e o prazer ao dirigir, vai gostar mais do Polo. Já o Argo é a opção para quem coloca o custo-benefício e o consumo de combustível como prioridades.

Teste Belta-diet.info-Mauá

 
VW Polo 1.0
Fiat Argo Drive 1.0
Consumo cidade9,4 km/l (e)
12,4 km/l (g)
10,9 km/l (e)
15,1 km/l (g)
Consumo estrada14,1 km/l (e)
17,2 km/l (g)
14,5 km/l (e)
18,9 km/l (g)
0 a 60 km/h6,75 segundos (e)
6,87 segundos (g)
6,32 segundos (e)
6,57 segundos (g)
0 a 100 km/h16,56 segundos (e)
17,05 segundos (g)
15,91 segundos (e)
16,81 segundos (g)
0 a 120 km/h 26,47 segundos (e)
27,38 segundos (g)
25,14 segundos (e)
26,83 segundos (g)
Retomada 40 a 100 km/h 14,57 segundos (e)
15,25 segundos (g)
14,12 segundos (e)
14,71 segundos (g)
Retomada 80 a 120 km/h 19,02 segundos (e)
20,19 segundos (g)
16,47 segundos (e)
17,89 segundos (g)
Aceleração em 400 metros20,42 segundos - 109,18 km/h (e)
20,59 segundos - 107,82 km/h (g)
20,05 segundos - 109,85 km/h (e)
20,39 segundos - 107,40 km/h (g)
Aceleração em 1000 metros38 segundos - 136,71 km/h (e)
38,40 segundos - 135,52 km/h (g)
37,46 segundos - 109,85 km/h (e)
38,04 segundos - 107,40 km/h (g)
Frenagem 100 a 0 km/h47,1 metros49,4 metros

Ficha técnica

 
VW Polo 1.0 MSI
Fiat Argo Drive 1.0
CarroceriaMonobloco em aço, cinco portas, cinco lugaresMonobloco em aço, cinco portas, cinco lugares
MotorDianteiro, transversal, injeção multiponto, duplo comando de válvulas no cabeçote, variável na admissão, acionado por correia dentada, a gasolina e/ou etanolDianteiro, transversal, injeção multiponto sequencial, comando de válvulas simples no cabeçote acionado por corrente, variador de fase, a gasolina e/ou etanol
Número de cilindros3 em linha3 em linha
Número de válvulas12 (quatro por cilindro)6 (duas por cilindro)
Taxa de compressão11,2:113,2:1
Cilindrada999 cm³999 cm³
Potência (gasolina/etanol)75/84 cv a 6.350 rpm 72 cv a 6.000 rpm/77 cv a 6.250 rpm
Torque (gasolina/etanol)9,7/10,4 kgfm a 3.000 rpm10,4/10,9 kgfm a 3.250 rpm
TransmissãoManual de cinco marchasManual de cinco marchas
TraçãoDianteiraDianteira
DireçãoElétricaElétrica
Suspensão dianteiraIndependente McPhersonIndependente McPherson
Suspensão traseiraEixo de torçãoEixo de torção
Pneus e rodas185/65 R15, aço 15"175/65 R14, aço 14"
Freios dianteirosDiscos ventilados com ABS e EBDDiscos sólidos com ABS e EBD
Freios traseirosTambores com ABS e EBDTambores com ABS e EBD
Tanque de combustível 52 litros48 litros
Volume do porta-malas 300 litros300 litros
Altura1,47 m1,50 m
Comprimento4,05 m4,00 m
Largura1,75 m1,72 m
Entre-eixos 2,56 m2,52 m
Peso em ordem de marcha1.083 kg1.140 kg
Carga útil427 kg400 kg
Altura livre do solo120 mm149 mm

Fotos: Renan Rodrigues e Divulgação