Depois de investir R$ 1,9 bilhão para ampliar a fábrica de motores de Joinville (SC), a General Motors anunciou nesta terça-feira (20) o aporte de R$ 1,2 bilhão para a expansão do Complexo Industrial de São Caetano do Sul, na Grande São Paulo. O investimento contempla a ampliação e a modernização da unidade, que produzirá pelo menos um novo modelo a partir de 2020 ou 2021.

Com a conclusão das obras de ampliação previstas para daqui um ano, a fábrica de São Caetano do Sul terá 432 mil m² de área construída, elevando a capacidade anual de produção das atuais 250 mil unidades para 330 mil veículos.

O evento contou com a presença de autoridades locais e do governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin

O evento contou com a presença de autoridades locais e do governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin

No local – que já produziu modelos emblemáticos como Opala, Monza, Omega, Vectra e Astra – atualmente são feitos o sedã Cobalt, a minivan Spin, a picape compacta Montana e o Onix Joy. Cerca de 67% da produção é exportada.

Além dos investimentos nas fábricas de Joinville e São Caetano do Sul, a GM destinou mais R$ 1,4 bilhão para a unidade de Gravataí (RS), onde são feitos Onix e Prisma. No total serão investidos R$ 13 bilhões no país entre 2014 e 2020.

O que vem por aí?
A GM não revelou quais e quantos modelos novos serão produzidos em São Caetano do Sul, mas deixou no ar que lançará novidades nos próximos anos. “Manteremos praticamente todo o nosso portfólio atual, mas teremos novos modelos até 2020 ou 2021”, disse Marcos Munhoz, vice-presidente da General Motors do Brasil.

Questionado sobre uma possível substituta da Montana, Munhoz despistou dizendo que a picape compacta está bem situada no mercado como veículo de trabalho e atualizá-la ou lançar uma substituta impactaria significativamente no preço. Uma picape de porte intermediário para brigar com a Fiat Toro também está fora de cogitação, “uma vez que a linha S10, com 12 configurações, contempla diversos nichos no segmento de picapes”, explicou o executivo.

Munhoz também descartou a possibilidade de a GM produzir um novo compacto de entrada, dizendo que “é difícil fazer sucesso com um modelo abaixo do Onix em um segmento com vendas em baixa”.

Fotos: