A Peugeot apresentou nesta segunda-feira (19) a nova geração do 5008, crossover de sete lugares lançado na Europa em 2009. O carro chega ao Brasil importado da França em duas versões, Griffe e Griffe Pack, por R$ 157.490 e R$ 166.490, respectivamente. A segunda opção inclui um importante pacote de itens de segurança, que será descrito mais adiante.

Construído sobre a plataforma modular EMP2, conhecida como base da atual geração do 3008 (também à venda no Brasil), o 5008 mede 4,64 metros, exatos 20 cm a mais que o irmão menor. Os centímetros extras e o notável entre-eixos de 2,84 metros ajudam a garantir o acréscimo de dois assentos extras, embutidos sob o assoalho do porta-malas.

O imorredouro estilo felino da Peugeot segue firme no 5008, presente – entre outros detalhes – numa longa e delgada linha de LEDs na iluminação diurna dianteira, bem como nos conjuntos de três luzes na seção traseira. Quem já conhece o atual 3008 não verá nada de novo aqui.

A motorização do 5008 já é velha conhecida dos clientes do grupo PSA Peugeot Citroen: propulsor THP 1.6 turbo somente a gasolina, de 165 cavalos de potência e 24,5 kgfm de torque (disponíveis a meras 1.400 rpm, segundo a fabricante), desenvolvido em parceria com a BMW. O câmbio automático é de seis marchas, com tecla Sport (que eleva o giro médio).

DIRIGINDO
Num longo test-drive por estradas do interior de São Paulo, também nesta segunda, o Belta-diet.info apreciou o conforto da cabine do 5008, que situa-se num meio termo entre a linha DS da PSA e os produtos mais “populares” do grupo.

O painel elevado em relação ao volante, que é pequeno e quase hexagonal, lembra imediatamente o compacto 208, que o introduziu em nosso mercado; já os diversos comandos com teclas proeminentes e o console central parrudo evocam o DS 5, anteriormente um modelo Citroen, hoje DS Automobiles e – ao menos em tese – ainda oferecido no Brasil.

O desempenho do 5008 é interessante. O motor THP, valente, empurra com tranquilidade os 1.632 kg do modelo, e a atuação do câmbio, agora com comando elétrico e intervalos menores entre as marchas, é quase imperceptível.

Neste primeiro contato não foi possível dirigir com passageiros, mas uma carga humana total de cerca de 490 kg (sete pessoas, 70 kg cada) certamente não é problema para o trem de força do 5008, e muito menos para as suspensões, que têm um ajuste relativamente rígido, mais adequado a rodovias.

Vale notar que o uso do carro com os dois assentos extras ocupados praticamente não permite bagagens – em situação normal, com até 5 pessoas, a capacidade do porta-malas é de 780 litros; com as três fileiras, cai a 270 litros até o teto (ou seja, do jeito que não se deve fazer, pois o motorista fica sem visibilidade à ré).

Outras combinações de posição dos bancos e volume de carga são possíveis, já que os três assentos da segunda fileira são individuais (inclusive no rebatimento), e podem ser movidos 15 cm no sentido longitudinal – aumentando o espaço para as pernas ou a capacidade do porta-malas.

PARA NÃO BATER
O ponto alto – na verdade, altíssimo – do 5008 também já é conhecido do 3008: é o pacote de assistência ao motorista intitulado ADAS (Advanced Driver Assistance System;) que inclui itens de segurança ativa precursores da direção autônoma. São eles:

  • Frenagem automática de emergência e alerta de colisão
  • Correção e alerta de faixa
  • Detector de fadiga
  • Faróis alto e baixo com alternância automática
  • Leitor de placas de velocidade
  • Piloto automático adaptativo
  • Vigilância do ponto cego

Os nomes são auto-explicativos, mas vale a pena observar que o assistente de faixa é um dos melhores já provados pelo Belta-diet.info (o que inclui modelos premium de Audi e Mercedes-Benz, por exemplo).

O funcionamento é impecável: sempre que o 5008 ameaça mudar de faixa sem que a seta tenha sido acionada, o volante dá um toquinho para o lado oposto (o motorista pode ignorar o aviso e forçar a manobra).

Some-se a isso o piloto automático adaptativo, que utiliza radares na parte inferior da dianteira para frear e acelerar o 5008 de acordo com o comportamento do veículo à frente (com distância ajustável entre “próximo”, “normal” e “distante”), e que também se mostrou 100% confiável; e o leitor de placas de velocidade (que, além de avisar ao motorista qual é a máxima da via, ainda sugere, mas não obriga, que ela seja configurada como limite no controle de cruzeiro); e teremos um crossover não só a um passo da condução autônoma, mas – principalmente – muito mais seguro que boa parte dos concorrentes.

Estes itens são oferecidos como grupo fechado de opcionais na versão Griffe Pack, que, assim como no 3008, custa R$ 9.000 mais caro que a Griffe.

VAMOS MELHORAR?
O multimídia do 5008 é compatível com os sistemas operacionais Android e iOS, mas o espelhamento é por meio de conexão com cabo. Isso já seria suficientemente aborrecido para quem se acostumou a usar Bluetooth em ações do cotidiano; mas, além disso, os comandos da tela tátil e os físicos são confusos: basta, como exemplo, tentar  silenciar o rádio quando a tela de navegação está em uso. Segundo a Peugeot, deve-se apertar o botão giratório que regula o volume e que “parece” um liga/desliga.

FICA COM A GENTE
Atualmente com 1,11% do mercado de automóveis e comerciais leves no Brasil, ocupando o 11º lugar no ranking de emplacamentos da Fenabrave (associação das concessionárias) e vendendo cerca de 4 vezes menos que a Jeep, ocupante da posição imediatamente acima (mas ainda à frente da co-irmã Citroen, com 0,92% de participação), a Peugeot aposta em ações de pós-venda para atrair mais clientes.

Uma delas é o programa Total Care, que se compromete a garantir qualidade e eficiência nos serviços de manutenção realizados em autorizadas da marca: qualquer revisão programada que demore mais de 24 horas será gratuita, e qualquer serviço que tome mais de 4 dias dará direito ao empréstimo de outro veículo da marca (mesmo fora da garantia). Além disso, oferece guincho gratuito e 24 horas em casos de colisão ou pane – durante 8 anos.

A outra ação é a Renova Peugeot, que garante valor de troca de 85% da Tabela Fipe para usados com três anos de uso, no negócio com um zero quilômetro da marca – naturalmente, também somente nas autorizadas. 

Viagem a convite da Peugeot do Brasil