A Caoa Chery apresentou nesta quarta-feira (28) seu primeiro produto desde que a empresa brasileira passou a controlar a operação da fabricante chinesa no país. O crossover Tiggo 2, fabricado em Jacareí (SP) sobre a plataforma do compacto Celer.

Além da estrutura, o Tiggo 2 também herdou a motorização 1.5 flex de quatro cilindros de até 113 cv de potência e 14,9 kgfm de torque. Por ora, há apenas a opção de câmbio manual de cinco marchas, mas a CAOA Cherry diz que uma caixa automática de quatro velocidades será oferecida ainda no primeiro semestre.

O Tiggo 2 mede 4,20 m de comprimento por 1,57 m de altura, 1,76 m de largura e 2,55 m de entre-eixos. O porta-malas tem 420 litros de capacidade. O vão livre do solo é de 18,6 cm, enquanto o peso em ordem de marcha é de 1.240 kg.

O Tiggo 2 chega com duas versões. A primeira delas, batizada de Look, parte de R$ 59.990 e possui direção hidráulica, freios a disco nas quatro rodas com ABS, airbags frontais, rodas de liga leve de 16 polegadas, sensor de estacionamento traseiro, computador de bordo, ar-condicionado, vidros e travas elétricas e luzes diurnas de LED como principais itens de série.

A topo de linha, chamada de ACT, tem preço sugerido de R$ 66.490 e adiciona acabamento diamantado nas rodas de 16 polegadas, central multimídia com tela de 8″, compatível com os sistemas Apple CarPlay e Android Auto, piloto automático, câmera de ré, ar-condicionado automático, teto solar elétrico, controles de estabilidade e tração e assistente de partida em rampa. A pintura preta no teto é opcional e custa R$ 1.500.

Segundo a CAOA Cherry, até dezembro deste ano a marca contará com 30 concessionárias no Brasil. A estratégia de pós-venda do Tiggo 2 conta com plano de revisão programada, garantindo que as manutenções até 60 mil quilômetros custem R$ 2.759.

O Belta-diet.info participa do evento de lançamento e publicará as primeiras impressões em breve.