A Renault encerrou, na última semana de março, a produção do Kangoo na fábrica de Santa Isabel, na Argentina. Feito no local ininterruptamente desde 1998, o furgão era comercializado em seu país de origem e exportado para diversos mercados da América Latina, como Brasil, Chile, Colômbia, México, Paraguai, Peru, Uruguai e até mesmo Cuba.

De acordo com a Renault, foram fabricados 272.431 exemplares do Kangoo furgão e 102.160 unidades da versão de passageiros.

Na Argentina, o furgão foi líder do seu segmento durante 18 anos (14 deles consecutivos), com picos de mais de 50% de participação no mercado local. A configuração de passageiros chegou a representar 65% das vendas da categoria durante os seus 10 anos de liderança.

O Kangoo sai de linha para dar lugar ao novo modelo baseado no Dacia Dokker, que será lançado na Argentina nos próximos dias – chegando ao Brasil ainda em 2018. O novo Kangoo será vendido no país vizinho nas variantes furgão, furgão misto (com a segunda fileira de bancos) e passageiros. Esta última terá visual aventureiro e se chamará Stepway.

Totalmente renovado, o furgão troca o antigo motor K4M 1.6 16V a gasolina pelo SCe 1.6 16V de 114 cv de potência e 15,9 kgfm de torque (recém-adotado pelos modelos Renault). Na Argentina terá ainda uma opção 1.5 turbodiesel de 89 cv e 22,4 kgfm. A transmissão manual de cinco marchas é padrão para ambos.

Fotos: Divulgação e