Em seu último ano como CEO da Fiat Chrysler Automóveis (FCA), Sergio Marchionne continua propagando declarações polêmicas. Desta vez, o chefão do grupo voltou atrás com relação à produção de um modelo totalmente elétrico da Ferrari antes de 2022. “Uma Ferrari elétrica não é relevante neste momento”, declarou ao site .

Vale lembrar que a nova declaração de Marchionne anula a estratégia divulgada anteriormente pela marca de incluir um modelo eletrificado na gama entre 2018 a 2022. “Se há um supercarro elétrico a ser construído, a Ferrari será a primeira”, disse em janeiro, durante o Salão do Automóvel de Detroit, nos Estados Unidos.

Mas o executivo parece não ter problema em se contradizer. Recentemente, a Ferrari confirmou que também entrará para o segmento de SUVs de luxo, seguindo a tendência da Bentley, Jaguar e Lamborghini, Porsche e Rolls-Royce – esta última prepara a estreia do seu primeiro SUV, o Cullinan para o final deste ano.

No caso da Ferrari, o utilitário esportivo de luxo com o emblema da marca deverá ser lançado somente em meados de 2019. No entanto, não podemos deixar de lembrar que há cerca de dois anos, Marchionne havia afirmado de forma categórica que um SUV da Ferrari não fazia sentido nos planos da marca. “Terão de atirar em mim primeiro”, ressaltou.

Imagens: thisisf1