Os endinheirados que pretendem comprar uma Ferrari zero quilômetro em 2018 terão de esperar até o ano que vem para colocarem um bólido de Maranello em suas garagens. De acordo com Sergio Marchionne, presidente da Ferrari e CEO da Fiat Chrysler Automobiles (FCA), a marca está no limite de sua produção.

O executivo também alertou que as encomendas para os modelos 2019 já estão bem adiantadas. “Ainda estão disponíveis algumas unidades da GTC4Lusso (esportivo de quatro lugares da marca), mas para o restante dos modelos será necessário esperar pela produção de 2019″, acrescentou o Marchionne antes de falar dos resultados financeiros do primeiro trimestre.

De acordo com o executivo, o balanço da Ferrari aponta crescimento de 6,25% com 2.128 modelos entregues para clientes, enquanto os ganhos subiram 1,3% e chegaram aos 831 milhões de euros. Curiosamente as vendas de modelos com motores V12 superam os V8.

Em 2017, a Ferrari produziu 8.398 veículos, mesmo assim a marca do cavalo rampante não pretende aumentar o volume de vendas e ultrapassar as 10 mil unidades, preservando a exclusividade.

+ FCA inicia adeus a Marchionne e pode aliar-se à Ford ou à Volks

+ Ferrari elétrica não é prioridade, afirma Sergio Marchionne

Imagens: Divulgação /