O Toyota Yaris foi apresentado na última semana como o veículo mais importante na estratégia da marca japonesa para o mercado brasileiro desde o lançamento do Etios em 2012. Desenvolvido para preencher a lacuna que existe justamente entre o Etios e o Corolla, o Yaris estreia com opções de carroceria hatch e sedã, partindo de R$ 59.590.

O novo modelo da Toyota produzido na fábrica de Sorocaba (SP) será vendido a partir do final deste mês com a mira apontada para a dupla Volkswagen Polo e Virtus e Fiat Argo e Cronos. Opção intermediária entre o Etios e o Corolla, o Yaris possui cinco versões, duas opções de motores (1.3 16V Dual VVT-i e 1.5 16V Dual VVT-i) e dois tipos de transmissão (manual de seis marchas ou automática do tipo CVT, que simula sete velocidades).

Os motores citados são os mesmos que equipam o Etios, porém atualizados para render um pouco mais de potência. O propulsor 1.3 entrega 94/101 cv de potência, enquanto o 1.5 oferece 105/110 cv, ambos a 5.600 rpm (gasolina/etanol).

De série, todas as configurações do Yaris são equipadas com direção elétrica, ar-condicionado, Isofix para a fixação de cadeirinhas infantis no banco traseiro, aerofólio, bancos de tecido, vidros elétricos, alarme, piloto automático, controles de estabilidade e tração, sistema de partida em rampas, computador de bordo com sete funções, espelhos retrovisores elétricos, freios com ABS, faróis automáticos com regulagem elétrica de altura, rodas de liga leve de 15 polegadas (pneus 185/60 R15) e volante multifuncional.

PRIMEIRAS IMPRESSÕES

Durante o lançamento na cidade de São Paulo, o Belta-diet.info teve a oportunidade de dirigir a configuração topo de linha XLS do sedã. O modelo é equipado de série os seguintes itens: sistema multimídia com tela sensível ao toque, apoio de braço para banco traseiro, sistema start-stop, ar-condicionado digital, câmera de ré, computador de bordo com oito funções, aletas para trocas de marcha, volante e bancos revestidos em couro, volante multifuncional, sete airbags, rebatimento elétrico dos retrovisores, teto solar, lanternas em LED e sensor de chuva.

Por todo este pacote, o futuro comprador pagará R$ 79.990 – preço que o coloca na faixa das versões mais equipadas de Volkswagen Virtus e Honda City. A grande questão é o desempenho do motor 1.5 recalibrado para 110 cv.

Em trecho urbano, o propulsor dá conta do recado. O câmbio CVT foi bem calibrado para entregar força suficiente em baixas rotações, no entanto, quando precisamos de uma retomada mais forte na rodovia, o giro do motor é elevado para aproveitar a potência, porém, comprometendo o conforto acústico dos ocupantes.

A suspensão por sua vez entrega tudo que se espera de um Toyota: conforto. Os buracos e imperfeições do solo são pouco perceptíveis, enquanto a estabilidade não é comprometida por esse comportamento. Segundo a Toyota, isso é possível graças às buchas hidráulicas que evitam as batidas secas dos componentes.

O interior do Yaris é uma evolução perante o Etios e até mesmo superior às configurações mais básicas do Corolla. Há uma nova central multimídia que promete ser melhor que a apresentada no sedã médio, mas o equipamento apresentou problemas durante o teste de lançamento. O painel de instrumentos possui funções interessantes como o cálculo em reais do quanto de combustível foi gasto. O acabamento é, provavelmente, o melhor do segmento.

A Toyota revelou que tem um plano ambicioso: se tornar uma das quatro maiores fabricantes de carros no Brasil. Para isso, o Yaris terá um papel fundamental nessa estratégia e precisará se tornar praticamente o “HB20 da Toyota”. Isso significa que o Yaris deverá se consolidar como uma opção mais acessível que o Corolla, só que (bem) mais atraente que um Etios.

Confira abaixo o vídeo com as primeiras impressões e as medições de consumo e desempenho aferidas pelo :

Teste Belta-diet.info-Mauá
 
Consumo cidade8,9 km/l (e)
11,3 km/l (g)
Consumo estrada14,2 km/l (e)
18,7 km/l (g)
0 a 60 km/h5,57 segundos (e)
6,09 segundos (g)
0 a 100 km/h 11,63 segundos (e)
12,70 segundos (g)
0 a 120 km/h 16,21 segundos (e)
17,70 segundos (g)
Retomada 40 a 100 km/h8,98 segundos (e)
9,50 segundos (g)
Retomada 80 a 120 km/h8,45 segundos (e)
8,88 segundos (g)
Aceleração em 400 metros18,27 segundos - 127,32 km/h (e)
18,90 segundos - 123,97 km/h (g)
Aceleração em 1000 metros33,20 segundos - 159,21 km/h (e)
34,13 segundos - 156,69 km/h (g)
Frenagem 100 a 0 km/h51,4 metros

Ficha técnica
 
MotorDianteiro, transversal, aspirado, quatro cilindros em linha, 16 válvulas, flex
Cilindrada (cm³)1.496
Potência (gasolina/etanol)105 cv / 110 cv
Torque (gasolina/etanol)14,3 kgfm / 14,9 kgfm
TransmissãoAutomática do tipo CVT com simulação de sete marchas
TraçãoDianteira
Suspensão dianteiraIndependente tipo McPherson
Suspensão traseiraEixo de torção
Freios dianteirosDiscos ventilados com ABS
Freios traseirosTambores com ABS
Rodas e pneusLiga leve de 15 polegadas, 185/60 R15
DireçãoElétrica
Comprimento (metros)4.42
Largura (m)1.73
Altura (m)1.49
Distância entre-eixos (m)2.55
Volume do porta-malas (litros)473
Tanque de combustível (litros)45
Peso em ordem de marcha1150
Altura do solo (milímetros)150

Imagens: Divulgação