A dois dias de sua apresentação oficial no Salão de Guangzhou, na China, o novo Toyota Corolla sedã foi flagrado no local do evento ainda disfarçado. Segundo o site chinês , o carro fotografado é um exemplar da configuração topo de linha Altis.

A exemplo de outras marcas, que criam versões rebatizadas de determinados modelos, a Toyota fará o mesmo com o Corolla no mercado chinês. Enquanto a joint-venture com a fabricante local FAW venderá o sedã original, a outra parceria com a GAC comercializará uma versão reestilizada do Corolla chamada de Levin (foto abaixo), especialmente para aquele país.

O novo Corolla será revelado primeiramente na versão chinesa, que terá algumas diferenças de estilo em relação aos modelos brasileiro e norte-americano. Diferentemente das gerações anteriores, o sedã adotará uma aparência mais esportiva, com faróis e lanternas afilados, grade frontal avantajada e para-choques com vincos. A traseira manterá as lanternas horizontais, porém, ligadas por um friso escuro que atravessa a tampa do porta-malas.

Na China e Europa, o Corolla será equipado com as motorizações 1.2 turbo de 116 cv e as híbridas 1.8 de 122 cv e 2.0 de 180 cv.

Para os Estados Unidos, está previsto um novo motor 2.0 a gasolina com injeção direta, que entrega 170 cv de potência e 21,4 kgfm de torque, combinado a um câmbio manual de seis marchas ou uma versão aprimorada da atual caixa automática CVT, com modo esportivo e aletas para trocas de marchas no volante.

Já a motorização da versão brasileira ainda é mantido em segredo. O novo Corolla nacional poderá chegar em 2020 com o conjunto híbrido do Prius, combinando um motor 1.8 a outro elétrico. A Toyota vem trabalhando na adaptação do propulsor a combustão para o uso de etanol.

Para fabricar o novo Corolla no Brasil, a Toyota vai investir R$ 1 bilhão no complexo industrial de Indaiatuba (SP) para a produção de veículos com a platforma modulat TNGA.

Fotos: Autohome