Fundada em 2009, a empresa norte-americana Rivian aproveita o Salão de Los Angeles, nos Estados Unidos, para apresentar dois modelos e estrear como uma marca de veículos elétricos com proposta off-road – segmento ainda inexplorado pela conterrânea Tesla Motors.

A primeira aposta da Rivian é a picape R1T, que deverá ser lançada nos Estados Unidos em 2020. Apesar do visual futurista, o modelo impressiona mesmo pelos números da ficha técnica e de desempenho divulgados pela fabricante. A picape de 2.670 quilos é movida por quatro motores elétricos (um em cada roda), que geram impressionantes 764 cv de potência e 114 kgfm de torque combinados. A autonomia varia entre 370 e 643 quilômetros, dependendo da configuração das baterias.

O tempo de aceleração de 0 a 100 km/h também varia com a potência das baterias: são apenas 4,9 segundos na versão de 105 kWh; 3 segundos na de 135 kWh; 3,2 segundos na de 180 kWh. A velocidade máxima é de 201 km/h em qualquer uma delas.

Com porte de picape média, a Rivian R1T mede 5,47 metros de comprimento, 2,01 m de largura, 1,81 m de altura e 3,45 m de distância entre-eixos. Sua capacidade de carga é de 800 quilos, enquanto a de reboque chega a cinco toneladas.

Dotada de tração nas quatro rodas, a picape pode atravessar alagamentos de até um metro de profundidade.

O segundo modelo da Rivian será o SUV baseado na R1T, o R1S. Com capacidade para sete ocupantes, o utilitário esportivo elétrico de 2.650 kg utiliza o mesmo conjunto motriz da picape. Os números de desempenho divulgados pela fabricante são idênticos aos da R1T, mas a sua capacidade de carga é 20 kg superior, porém, a de reboque cai para 3.500 kg.

Os preços divulgados pela Rivian são a partir de US$ 61.500 (cerca de R$ 230 mil em conversão simples) pela picape e US$ 65 mil (R$ 243.100) no caso do SUV.

Fotos: Divulgação