Image

Chevrolet Onix Sedan chega este ano com motor turbo; Prisma e Cobalt continuam

11

abr
2019

A nova geração do Chevrolet Prisma começou a ser apresentada à imprensa especializada nesta quinta-feira (11), em um evento no Campo de Provas da Cruz Alta, em Indaiatuba (SP). A General Motors exibiu aos jornalistas um protótipo camuflado do sedã e revelou os primeiros detalhes do modelo, que será produzido em Gravataí (RS) no segundo semestre para estrear por aqui até o final do ano.

O modelo é o primeiro da ofensiva de 11 lançamentos confirmada pela marca para o Brasil até o final deste ano. O novo sedã faz parte de uma nova família de modelos globais, que será comercializada em mais de 140 países. O desenvolvimento dessa nova linha de carros teve início em 2014, na China, e é comandada pelo engenheiro brasileiro Gregório Del Rio Jr.

Um ponto ainda mantido em segredo pela General Motors é o nome do novo modelo: acredita-se que ele será batizado de Onix Sedan, seguindo o exemplo do similar chinês. A GM explica que o nome Onix é muito forte em diversas regiões e, por isso, foi adotado na China.

Embora o protótipo estivesse sob camuflagem pesada, foi possível notar que o carro brasileiro deverá manter visual idêntico ao do Onix Sedan chinês. Ainda assim, constatamos que o sedã, dotado de suspensão traseira com eixo de torção, estava equipado com freios traseiros a tambor e rodas de liga leve de 16 polegadas calçadas em pneus Continental de medidas 195/55 R16.

Quanto ao seu posicionamento, a Chevrolet adiantou que o novo sedã chegará com equipada com motorização turbo e apostando no espaço interno – provavelmente focado em competir com o Volkswagen Virtus. A GM, aliás, afirmou que a novidade não aposentará o Prisma atual e nem o Cobalt, uma vez que ambos vendem bem no mercado brasileiro.

Medindo 4,47 metros de comprimento, 1,73 m de largura e 1,47 m de altura e 2,60 m de entre-eixos, o Onix Sedan fica no meio-termo entre o Prisma (2,53 m de entre-eixos) e o Cobalt (2,65 m).

A General Motors ressalta que a nova família de modelos representará 10% dos carros vendidos pela Chevrolet no mundo em 2020, ampliando esse percentual para 20% em 2023.

Cerca de 1.800 especialistas de 14 países trabalham no projeto nas diversas instalações de desenvolvimento de produto da GM ao redor do mundo, incluindo o Campo de Provas da Cruz Alta, em Indaiatuba (SP) – o maior do Hemisfério Sul e palco da apresentação de hoje.

“Nosso objetivo é superar as expectativas e inaugurar um novo patamar de qualidade, dirigibilidade e performance com esses produtos em seus respectivos segmentos”, explica o brasileiro Gregório Del Rio, engenheiro-chefe global da nova família de veículos da GM.

Imagens: Divulgação

Top