Image

Novo Chevrolet Onix Sedan terá motor 1.0 turbo de 125 cv e porta-malas menor que o do Prisma

21

abr
2019

Se no Brasil as informações técnicas do novo Chevrolet Onix Sedan ainda são mantidas em segredo, na China esses dados estão sendo revelados aos poucos pela fabricante. A marca já havia confirmado que o sedã será equipado com uma inédita motorização 1.0 turbo de três cilindros, porém, faltava informar os números de potência e torque desse propulsor.

De acordo com a GM, o motor batizado de Ecotec 325T gera 125 cv de potência (a 5.800 rpm) e 18,3 kgfm de torque (entre 1.350 e 4.000 rpm). Combinada a um câmbio automático de seis velocidades, com trocas manuais por botões na alavanca, a unidade movida apenas a gasolina tem consumo médio declarado de 20,4 km/l, segundo as medições para o mercado chinês. De acordo com a GM, o Onix Sedan Redline acelera de 0 a 100 km/h em 10,9 segundos e atinge a velocidade máxima de 180 km/h.

No Brasil, essa motorização poderá entregar potência e torque ligeiramente superiores com o uso de etanol.

Outra informação até então mantida em segredo era a capacidade do porta-malas. O compartimento do Onix Sedan acomoda 469 litros de bagagem – menos espaço que os 500 litros do bagageiro do Prisma e os 563 litros do Cobalt.

Medindo 4,47 metros de comprimento, 1,73 m de largura e 1,47 m de altura e 2,60 m de entre-eixos, a novidade fica no meio-termo entre o Prisma (2,53 m de entre-eixos) e o Cobalt (2,62 m).

Mostrado na versão de apelo esportivo Redline, o Onix Sedan chinês é equipado com tela digital de 3,5 polegadas no painel de instrumentos e central multimídia MyLink compatível com os smartphones por meio dos sistemas Apple CarPlay e Baidu CarLife. O equipamento ainda conta com a assistência de condução Xiao O e o sistema de monitoramento OnStar.

O Onix Sedan Redline ainda conta com freios com ABS, controles de estabilidade e tração, assistente de partida em rampas, câmera de ré, sensores de estacionamento traseiros, monitoramento da pressão dos pneus e Isofix para a ancoragem de cadeirinhas infantis no banco traseiro. O número de airbags não foi informado.

Embora não tenha especificado a versão brasileira do sedã, a GM confirmou que o modelo nacional terá algumas diferenças de acabamento e conteúdo em relação ao carro chinês. No entanto, o visual deverá ser idêntico, com exceção de alguns detalhes estéticos – como a pintura preta das rodas de liga leve de 16 polegadas do Onix Sedan Redline apresentado no Salão de Xangai.

O modelo é o primeiro da ofensiva de 11 lançamentos confirmada pela marca para o Brasil até o final deste ano. O Onix Sedan faz parte de uma nova família de modelos globais, que será comercializada em mais de 140 países. O desenvolvimento dessa nova linha de carros teve início em 2014, na China, e é comandada pelo engenheiro brasileiro Gregório Del Rio Jr.

Cerca de 1.800 especialistas de 14 países trabalham no projeto nas diversas instalações de desenvolvimento de produto da GM ao redor do mundo, incluindo o Campo de Provas da Cruz Alta, em Indaiatuba (SP) – o maior do Hemisfério Sul.

O Chevrolet Onix Sedan estreará no mercado brasileiro no segundo semestre, posicionado acima do Prisma, mirando o Volkswagen Virtus como principal concorrente – o veterano Cobalt deverá sobreviver por mais um ano focado em vendas para CNPJ e taxistas.

A General Motors ressalta que a nova família de modelos representará 10% dos carros vendidos pela Chevrolet no mundo em 2020, ampliando esse percentual para 20% em 2023.

Fotos: Divulgação