Image

Edge ST x Mustang GT: qual Ford esportivo escolher na faixa dos R$ 300 mil?

03

mai
2019

O Ford Edge já é comercializado no Brasil há dez anos, mas sempre teve vendas tímidas muito em razão do preço elevado por conta do imposto de importação (ele é fabricado no Canadá). Para tentar dar um ânimo ao SUV em nosso mercado, a Ford decidiu vendê-lo por aqui apenas na versão esportiva ST, a mais interessante, potente e cara da gama.

CARSALE RECOMENDA:

+ Suzuki Vitara: estilo que faz sentido

Apostando no visual invocado, na motorização EcoBoost V6 biturbo (até então inédita por aqui) e no interessante pacote de equipamentos de série, repleto de tecnologias semiautônomas de segurança, o Edge ST chega por R$ 299 mil para substituir a versão Titanium, além da complicadíssima missão de competir contra SUVs de marcas premium da mesma faixa de preços (Audi Q5 Ambition, BMW X3 xDrive, Jaguar F-Pace Pure, Jeep Grand Cherokee Limited, Mercedes-Benz GLC Sport, Volvo XC90 Momentum, além do híbrido Volvo XC60 T8 R-Design/Inscription).

Segundo a própria Ford, o principal papel do Edge ST é combinar bom desempenho, espaço e conforto para atender os potenciais compradores do Mustang que abriram mão do cupê esportivo em prol da família.

Situado praticamente na mesma faixa de preços, o Mustang GT Premium (R$ 315.900) aparece como uma “ameaça interna” ao Edge ST caso o cliente disposto a comprar um esportivo já possua um veículo familiar (quem desembolsa essa quantia em um carro para lazer provavelmente já tem um SUV para isso). Para ajudar a sanar essa dúvida, levamos os dois modelos da Ford para a pista de testes e levantamos os seus custos de revisões e seguro,  com o objetivo de mostrar se vale mais a pena levar o SUV preparado de fábrica para curtir com a família ou colocar na garagem um esportivo puro-sangue.

EDGE ST
A principal novidade do Edge ST é o motor EcoBoost 2.7 V6 biturbo com injeção direta de gasolina, que substitui o antigo 3.5 V6 aspirado do Edge Titanium. Combinado a um câmbio automático de oito velocidades, comandado por botão giratório como no sedã Fusion, o novo propulsor entrega 335 cv de potência e 54,5 kgfm de torque – ante os 284 cv e 34,5 kgfm do antecessor (conectado a uma caixa automática de seis marchas).

Em situações normais, essa força é toda transmitida às rodas dianteiras. No entanto, se identificar perda de aderência em curvas ou pisos escorregadios, o sistema de tração integral pode repartir igualmente o torque do motor entre os eixos para manter o SUV de mais de duas toneladas nos trilhos.

O Edge ST até que foi bem nos testes de desempenho aferidos pelos engenheiros do , atingindo os 100 km/h em bons 6,98 segundos. Entretanto, a aerodinâmica e os 2.116 kg do grandalhão conflitam com a dinâmica numa condução mais arrojada e em velocidades mais altas, exigindo a pronta interferência dos controles de estabilidade e tração nas mudanças mais bruscas de trajetória. Mas o que decepcionou mesmo foi o comportamento do SUV no teste de frenagem de 100 a 0 km/h: 62 metros é uma distância muito grande a ser percorrida, especialmente para um modelo de caráter esportivo.

Já o consumo não pode ser considerado dos piores. Os 7,7 km/l aferidos na cidade e 12 km/l na estrada estão razoáveis para um carro da potência e porte do Edge ST – ainda assim, muito próximos das médias do 5.0 V8 do Mustang (6 km/l em trecho urbano e 11,8 km/l em percurso rodoviário).

Telas de 8 polegadas da central multimídia SYNC 3 podem ser usadas separadamente

Além dos detalhes estéticos exclusivos da linha ST, o Edge chega com um robusto pacote de equipamentos focado em segurança: airbags frontais, laterais e de cortina, Isofix, alerta de saída de faixa, piloto automático adaptativo com função que acompanha o anda-para do trânsito urbano, frenagem automática de emergência, sensores de estacionamento, câmera 360º, assistente de estacionamento automático, entre outros. Por fim, ele também conta com faróis full-LED, rodas de 21 polegadas, ar-condicionado de duas zonas com saídas para o banco traseiro, bancos revestidos de couro e camurça, teto solar, sistema de som premium Bang & Olufsen com 12 alto-falantes (com emulador do som do motor) e central multimídia SYNC 3 com telas de 8” no painel e nos encostos de cabeça dianteiros, que podem ser usadas separadamente para assistir DVDs, ouvir músicas ou jogar videogames.

MUSTANG GT PREMIUM
O Mustang é um outro mundo se comparado ao Edge ST. A experiência no pony car é puramente sensorial, desde o momento em que o motorista dá a partida no V8, após se acomodar no banco posicionado próximo ao chão e ajustar os parâmetros do carro nos botões do console central, até sentir o primeiro “coice” nas costas durante uma acelerada mais forte.

Quem compra um Mustang (ou qualquer outro esportivo de tração traseira) tem de ficar atento ao seu comportamento arisco quando provocado. Afinal, são nada menos que 466 cv de potência e 58 kgfm de torque despejados no eixo traseiro pelo ágil câmbio automático de 10 marchas. Em nossos testes, o esportivo precisou de apenas 4,43 segundos para chegar aos 100 km/h. Os 200 km/h foram atingidos no mesmo tempo em que muitos carros 1.0 levariam para alcançar metade dessa velocidade (13,39 segundos).

+Ford Mustang x Chevrolet Camaro: meio século de rivalidade na pista de testes

Todo esse potencial pode (e deve) ser explorado em pistas fechadas, uma vez que o Mustang é capaz de ser ajustado para essa condição em diferentes modos esportivos: um para competições, um para arrancadas e outro para aquecer os pneus antes das largadas. No modo Pista, o mais extremo de todos, o controle de tração é totalmente desligado e o de estabilidade entra em ação apenas ao detectar aquela iminente derrapada que o candidato a piloto não conseguiu evitar.

Painel digital do Mustang GT Premium configurado no modo Sport+

Como já relatamos nos testes anteriores, o Mustang é um carro de dinâmica precisa (bem diferente dos desajeitados muscle cars do passado), porém, impressionantemente confortável para um esportivo. Na configuração vendida no Brasil, o cupê é equipado com amortecedores com fluido magnético, que se adaptam às imperfeições do piso mil vezes por segundo.

Os equipamentos são praticamente idênticos aos do Edge ST (central multimídia SYNC 3, sistema de áudio Bang & Olufsen, além das tecnologias de segurança), com exceção do painel com tela de 12 polegadas totalmente digital e do escapamento ativo com modo silencioso.

REVISÕES
Deixando de lado as peculiaridades e os números de desempenho e consumo de cada modelo, comparamos os custos de manutenção, considerando as três primeiras revisões, previstas para cada 10.000 km ou anualmente. Tanto o Edge ST quanto o Mustang têm três anos de garantia sem limite de quilometragem (veja a tabela abaixo).

 
Ford Mustang GT Premium
Ford Edge ST
10.000 km (1 ano)R$ 799R$ 799
20.000 km (2 anos)R$ 799R$ 999
30.000 km (3 anos)R$ 1.969R$ 1.099
TotalR$ 3.567R$ 2.897

SEGURO
Na hora de fazer o seguro, o proprietário de um carro esportivo corre o risco de ter a sua proposta recusada pela maioria das seguradoras. No caso simulado pelo Belta-diet.info, somente a Itaú Seguros e a Porto Seguro aceitaram fazer as cotações do seguinte perfil: homem de 50 anos, casado, sem filhos, morador de Santo André (SP) na Grande São Paulo, com garagem fechada na residência, não utilizará o carro para ir ao trabalho e sem histórico de furto ou roubo de veículos nos últimos dois anos.

As apólices de seguro cotadas pela cobrem os veículos em 100% do valor da tabela Fipe, com indenizações de R$ 100 mil a danos materiais, R$ 100 mil a danos corporais, assistência 24 horas, cobertura de vidros, retrovisores, faróis e lanternas, além de carro reserva com ar-condicionado por sete dias. As propostas não cobrem danos provocados por motoristas com idade entre 18 e 25 anos. Veja os valores abaixo:

 
Ford Mustang GT Premium
Ford Edge ST
ItaúR$ 7.262,99 (franquia R$ 31.708)R$ 7.254,79 (franquia R$ 19.754)
Porto SeguroR$ 7.416,91 (franquia R$ 31.708)R$ 6.915,73 (franquia R$ 19.754)
Valor médioR$ 7.339,95 (franquia R$ 31.708)R$ 7.085,26 (franquia R$ 19.754)

CONCLUSÃO
De acordo com o levantamento, as diferenças para manter cada um dos esportivos não são discrepantes. As três primeiras revisões do Mustang são apenas R$ 670 mais caras que as do Edge ST. Os valores das apólices de seguro também são bem próximos, com exceção das franquias do Mustang (quase R$ 12 mil extras).

É pouco provável que alguém deixe de comprar um Mustang para levar um Edge ST por conta da diferença de “apenas” R$ 16.900 dos preços de tabela – quantia que pode ser reduzida, ou até mesmo abatida, em uma negociação com a concessionária. Se a dúvida paira sobre o uso do carro, o SUV é a escolha mais racional pela possibilidade de levar diariamente cinco pessoas com conforto e conectividade, além do porta-malas com capacidade para 600 litros de bagagem. Agora, se o potencial comprador já possui um veículo de uso familiar e deseja algo que gere sensações que somente um legítimo esportivo é capaz de provocar, assine logo o cheque e seja feliz com o Mustang.

Teste Belta-diet.info-Mauá

 
Ford Mustang GT Premium
Ford Edge ST
0 a 60 km/h2,49 segundos3,29 segundos
0 a 100 km/h4,43 segundos6,98 segundos
0 a 120 km/h5,78 segundos9,55 segundos
0 a 200 km/h13,39 segundosn/d
Aceleração em 5 segundos81,19 metros/108,22 km/h62,85 metros/81,97 km/h
Aceleração em 400 metros12,21 segundos/192,24 km/h15,11 segundos/147,88 km/h
Aceleração em 1000 metros22,09 segundos/240,21 km/h27,82 segundos/187,38 km/h
Retomada 40 a 100 km/h3,40 segundos5,20 segundos
Retomada 80 a 120 km/h2,69 segundos4,23 segundos
Frenagem 100 a 0 km/h48,8 metros62 metros
Consumo cidade6,0 km/l7,7 km/l
Consumo estrada11,8 km/l12 km/l

Ficha técnica

 
Ford Mustang GT Premium
Ford Edge ST
CarroceriaCupê, monobloco em aço, duas portas, quatro lugaresUtilitário esportivo, monobloco em aço, cinco portas, cinco lugares
MotorDianteiro, longitudinal, injeção direta e indireta multiponto, duplo comando variável de válvulas na admissão e escape, a gasolina Dianteiro, transversal, biturbo, injeção direta, duplo comando variável de válvulas na admissão e escape, a gasolina
Número de cilindros8 em V6 em V
Número de válvulas32 (quatro por cilindro)24 (quatro por cilindro)
Taxa de compressão12,0:19,7:1
Cilindrada5.038 cm³2.688 cm³
Potência 466 cv a 7.000 rpm335 cv a 5.500 rpm
Torque58,1 kgfm a 4.600 rpm54,5 kgfm a 3.250 rpm
TransmissãoAutomática de 10 marchasAutomática de 8 marchas
TraçãoTraseiraIntegral
DireçãoElétricaElétrica
Suspensão dianteiraIndependente McPherson Independente McPherson
Suspensão traseiraIndependente multibraçoIndependente multibraço
Pneus e rodas dianteiros255/40 R19, liga leve de 19"265/40 R21, liga leve de 21"
Pneus e rodas traseiros275/40 R19, liga leve de 19"265/40 R21, liga leve de 21"
Freios dianteirosDiscos de alumínio ventilados com ABS e EBDDiscos de aço ventilados com ABS e EBD
Freios traseirosDiscos de aço ventilados com ABS e EBD (330 mm x 25 mm)Discos de aço sólidos com ABS e EBD
Tanque de combustível 60,5 litros70 litros
Volume do porta-malas 382 litros600 litros
Altura1,38 m1,73 m
Comprimento4,78 m4,80 m
Largura1,91 m (2,08 m com espelhos)1,82 m (2,17 m com espelhos)
Entre-eixos 2,72 m2,84 m
Peso em ordem de marcha1.783 kg2.116 kg
0 a 100 km/h (dados de fábrica)4,2 segundos6,2 km/h
Velocidade máxima (limitada eletronicamente)250 km/h 209 km/h

Fotos: Divulgação
“Belta-diet.info Recomenda” é uma ação publicitária independente do conteúdo editorial

Top