Image

GM divulga detalhes do novo Chevrolet Tracker, que estreia no Brasil em 2020

10

jun
2019

Revelada na última edição do Salão de Xangai, em abril, a nova geração do Chevrolet Tracker foi lançada na China custando entre 99 mil e 139 mil iuanes (equivalente a R$ 56 mil e R$ 78 mil em conversão direta), dependendo da versão.

Assim como os novos Onix Plus (hatch) e Onix Sedan, o SUV compacto também é derivado da plataforma GEM, desenvolvida para mercados emergentes. O novo Tracker será fabricado em São Caetano do Sul (SP) para substituir o modelo atual, feito no México e vendido por aqui com preços entre R$ 92 mil e R$ 106 mil.

Medindo, 4,27 metros de comprimento, 1,79 m de largura, 1,62 m de altura e 2,57 m de distância entre-eixos, o novo Tracker competirá contra Jeep Renegade, Honda HR-V, Hyundai Creta, Nissan Kicks e Volkswagen T-Cross.

O uso da nova plataforma também ampliou o espaço interno graças ao ganho de 2 cm no entre-eixos. O porta-malas, um dos pontos fracos do Tracker atual, teve a capacidade ampliada dos atuais 306 litros para 390 l (chega a 1.334 litros com o banco traseiro rebatido).

O interior do SUV foi bastante remodelado com inspiração no Cruze. A tela de 8 polegadas da central multimídia MyLink foi reposicionada na parte superior do painel, contando com o sistema de internet 4G confirmado pela GM no Salão de São Paulo do ano passado.

Itens como o sistema de monitoramento OnStar, frenagem automática de emergência, alertas de colisão frontal e de manutenção em faixa de trânsito, monitoramento de pressão dos pneus, teto solar panorâmico, entre outros, também são oferecidos.

O Tracker chinês será equipado com motores 1.0 e 1.3 litro da nova família Ecotec, ambos com turbo e injeção direta de gasolina, além de três opções de câmbio.

O menor (325T) rende 125 cv de potência e 18,3 kgfm de torque e estará disponível com câmbio manual ou automático (os dois com seis velocidades). Essas serão as configurações de conjunto motriz para os novos Onix Plus e Onix Sedan. A GM diz que o Tracker equipado com esse motor tem consumo de expressivos  18,1 km/l na estrada.

A opção mais potente (335T) 1.3 turbo entrega 164 cv e 24,4 kgfm. Conectado a uma caixa automática de variação contínua (CVT), esse motor garante aceleração de 0 a 100 km/h em 8,9 segundos e tem consumo rodoviário declarado de 17,5 km/l. Essa transmissão, no entanto, ainda não está prevista para o Brasil.

Os motores Ecotec turbo serão fabricados no Brasil com tecnologia bicombustível. É possível que tanto o Tracker quanto a dupla Onix Plus/Onix Sedan atinjam números superiores de potência e torque com o uso de etanol.

Fotos: Divulgação