Image

Descartado no Brasil, Volkswagen T-Cross a diesel vendido na Europa faz 18,8 km/l

12

jun
2019

Praticamente descartado no Brasil por conta das exigências da nossa legislação, o Volkswagen T-Cross movido a diesel recém-lançado na Europa é o SUV mais econômico da marca alemã. De acordo com os dados de fábrica, o consumo combinado do modelo é de ótimos 18,8 km/l, independentemente da versão e do câmbio utilizado.

A lei brasileira determina que veículos movidos a diesel sejam equipados com tração nas quatro rodas e transmissão com reduzida.

Primeiras impressões:
+Volkswagen T-Cross Highline 1.4 turbo é praticamente um Golf altinho
+Volkswagen T-Cross Comfortline anda bem com motor 1.0 turbo

O T-Cross europeu é equipado com o motor de quatro cilindros 1.6 TDI, sobrealimentado com turbo e injeção direta de diesel, que rende 95 cv de potência e 25,5 kgfm de torque (mesma força do 1.4 TSI flex de 150 cv do modelo brasileiro).

Focado na eficiência, o T-Cross turbodiesel tem desempenho satisfatório, acelerando de 0 a 100 km/h em 11,9 segundos com o câmbio manual de cinco marchas ou 12,5 segundos com a caixa automatizada DSG de dupla embreagem e sete velocidades.

Além das diferentes motorizações, o T-Cross europeu também difere visualmente do brasileiro. A grade frontal e os para-choques têm desenhos exclusivos, assim como o arranjo de luzes das lanternas traseiras. Internamente, o SUV vendido na Europa se sobressai com um acabamento superior e novo volante.

Estruturalmente, ambos utilizam a plataforma modular MQB. No entanto, o T-Cross brasileiro é consideravelmente maior na distância entre-eixos (2,65 metros contra 2,56 m do europeu). Em contrapartida, o porta-malas do SUV nacional é menor: 373 litros ante 385 litros do T-Cross comercializado na Europa.

Outra vantagem do T-Cross europeu é a possibilidade de ser equipado com o alerta de saída involuntária de faixa e controle de cruzeiro adaptativo, ainda indisponíveis no modelo nacional.

Fotos: Divulgação