Image

Mirando sedãs alemães, novo Volvo S60 é elegante e até dirige sozinho

23

ago
2019

Apesar da grande demanda por SUVs nos últimos anos, os sedãs ainda representam 26% das vendas de veículos premium no Brasil. De olho nessa fatia do mercado, a Volvo aposta na nova geração do S60 para tomar potenciais compradores da tríade alemã formada por Audi A4, BMW Série 3 e Mercedes-Benz Classe C.

O S60 começa a chegar às concessionárias em três versões: T4 Momentum (R$ 195.950), T5 Inscription (R$ 229.950) e T8 R-Design (R$ 269.950). A variante esportiva T8 Polestar, ainda sem preço definido, será lançada por aqui no final do ano.

Todos os S60 são equipados com câmbio automático de oito marchas e o motor 2.0 turbo de quatro cilindros a gasolina, mas com diferentes calibrações: 190 cv de potência e 30,5 kgfm de torque na T4 e 254 cv e 35,7 kgfm na T5.

Nas variantes híbridas T8, o motor a combustão, calibrado para render 320 cv, recebe o auxílio de dois propulsores elétricos instalados no eixo traseiro, transformando o S60 num sedã de tração integral. Nesse caso, a potência e torque combinados chegam a expressivos 407 cv e 65,2 kgfm, respectivamente. Na Polestar a potência chega a 420 cv.

A Volvo diz que o S60 T4 acelera de 0 a 100 km/h em 7,1 segundos e atinge a velocidade máxima de 220 km/h (limitada eletronicamente). Na versão T5, o sedã cumpre a prova de aceleração em 6,5 segundos e alcança os 240 km/h. Já as versões T8 híbridas levam apenas 4,4 segundos para chegarem aos 100 km/h e atingem os 250 km/h de velocidade final.

Desde a versão de entrada, o S60 é equipado de série com ar-condicionado digital de duas zonas, painel de instrumentos com tela digital de 12,3 polegadas, central multimídia vertical de 9” compatível com smartphones Android e Apple, câmera de ré, sensor de chuva, faróis de LED com acendimento automático, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, sete airbags, controles de estabilidade e tração, serviço de rastreamento e concierge Volvo OnCall, além do pacote de assistências de segurança comum nos modelos da marca.

O sedã traz o City Safety (frenagem autônoma de emergência e assistência de direção), mais alerta de mudança de faixa com correção de direção e o Pilot Assist, recurso que assume a direção do carro em conjunto com o controle de cruzeiro adaptativo a velocidades de até 130 km/h.

Nas versões T5 Inscription e T8 R-Design, a Volvo acrescenta detalhes externos e acabamento interno específicos, teto solar panorâmico, sistema de som premium Harman Kardon de 600W, chave presencial, faróis auto-direcionais, monitoramento de ponto cego e alertas de tráfego cruzado e colisão traseira.

Segundo a Volvo, a T8 R-Design não oferece os faróis de neblina de LED da T5 Inscription por conta do radiador do sistema híbrido, posicionado atrás da parte inferior do para-choque dianteiro.

Nesta geração, o S60 assume linhas mais tradicionais, com os três volumes da carroceria bem definidos. O longo capô termina nos faróis com a assinatura em LED batizada de “Martelo de Thor”, enquanto a grade frontal achatada reforça o efeito de maior largura em relação ao antecessor. Na traseira, as belas lanternas de LED formam um desenho em formato de “C”.

Por dentro, o sedã é praticamente idêntico aos atuais modelos da Volvo. O painel digital e a central multimídia posicionada verticalmente são os destaques da cabine. A combinação de componentes em alumínio escovado, materiais macios ao toque e o couro dos revestimentos dos bancos e portas confere acabamento digno de um carro de sua categoria, não devendo em nada aos rivais germânicos nesse quesito.

Se na qualidade de construção o S60 briga em pé de igualdade com os principais concorrentes, em termos dinâmicos ele pode decepcionar um pouco quem está acostumado à pegada mais esportiva dos alemães. No teste promovido pela Volvo no Autódromo Internacional de Codegua, no Chile, o sedã provou que a sua tocada prioriza o conforto. Embora seja irretocável no que diz respeito à estabilidade em curvas e frenagens mais fortes, o S60 T5 é pouco permissivo em reduções de marcha a giros elevados, limitando acelerações e retomadas mais agressivas nas saídas de curvas.

Como (quase) ninguém vai andar com um S60 em pistas fechadas, o sedã cumpre muito bem a sua proposta. Nos trajetos rodoviários de ida e volta entre a capital chilena Santiago e o autódromo de Codegua, o sedã se mostrou confortável, silencioso e bem disposto em ultrapassagens. A média de consumo mostrada no computador de bordo do S60 T5 ficou na casa dos 11 km/l, razoável para um sedã de 1.702 kg e 254 cv.

Mas o grande diferencial do Volvo perante os rivais alemães é a miríade de assistências de condução. Durante os percursos, bastava acionar o Pilot Assist para o S60 assumir a direção, mantendo sozinho a velocidade pré-determinada no controle de cruzeiro adaptativo e direcionando o carro em curvas leves. Em intervalos de tempo, o sistema emite alertas no painel para lembrar o motorista de segurar o volante.

Com o objetivo de se tornar a quarta maior marca premium do país, a Volvo pretende vender cerca de 1.200 unidades do S60 em um ano completo.

Volvo S60 Polestar chega no final do ano

A versão de entrada T4 Momentum representará 40% desse volume, mirando em modelos como Audi A4 Ambiente 2.0 turbo de 190 cv (R$ 193.990), BMW 320i Sport 2.0 turbo de 184 cv (R$ 195.950) e Mercedes-Benz C180 Avantgarde 1.6 turbo de 156 cv (R$ 194.900).

A T5 Inscription responderá por 35% das vendas, tendo como principais concorrentes as versões A4 Ambition de 252 cv (R$ 237.990), 330i Sport de 258 cv (R$ 229.950) e C200 EQ Boost de 183 cv (R$ 236.900).

A T8 R-Design ficará com os 25% restantes, confrontando o BMW 330i M Sport de 258 cv (R$ 269.950) e o Mercedes-Benz C300 Sport de 2.0 turbo de 245 cv. Já a T8 Polestar ficará com 5% do mix total assim que desembarcar no país.

Viagem a convite da Volvo
Fotos: Divulgação

FICHA TÉCNICA
 
CarroceriaMonobloco em aço, quatro portas, cinco lugares
MotorDianteiro, transversal, injeção direta, turbocompressor, intercooler, duplo comando de válvulas variável, a gasolina
Número de cilindros4
Número de válvulas16 (quatro por cilindro)
Taxa de compressão10,8:1
Cilindrada1.969 cm³
Potência 254 cv a 5.500 rpm
Torque35,7 kgfm de 1.500 a 4.800 rpm
TransmissãoAutomática de oito marchas
TraçãoDianteira
DireçãoElétrica
Suspensão dianteiraIndependente, braços sobrepostos
Suspensão traseiraIndependente, multibraços
Pneus e rodas235/40 R19
Freios dianteirosDiscos ventilados com ABS e EBD
Freios traseirosDiscos ventilados com ABS e EBD
Tanque de combustível 55 litros
Volume do porta-malas392 litros
Altura1,43 m
Comprimento4,76 m
Largura1,85 m (sem espelhos)
Entre-eixos 2,87 m
Peso em ordem de marcha1.702 kg
Carga útil500 kg
Diâmetro de giro11,3 m
Aceleração 0 a 100 km/h (dado de fábrica)6,5 segundos
Velocidade máxima (dado de fábrica)240 km/h

Sobre o autor

Editor-assistente. Gosta e acompanha o universo automotivo desde que se conhece por gente. Prefere carros compactos e práticos, mas sempre se diverte quando precisa avaliar um utilitário no fora-de-estrada ou acelerar um superesportivo num autódromo.